Histórias - Quilombolas de Viamão

As primeiras construções viamonenses feitas na zona rural do município, há mais de 200 anos, sofreram forte influência da arquitetura Açoriana e Portuguesa, como é o caso do Farol de Itapuã e de casas mais antigas, como esta da foto, quase bicentenária, que pertencia a família Reis. Algumas características deste tipo de construção são: paredes feitas de alvenaria de pedra, com divisórias de madeira, e o chão de terra batida.
Embora muitos não saibam, o município de Viamão possui 2 comunidades de quilombolas: Um na região das lombas e outro no Passo dos Negros.
A origem destas comunidade se deu na época da libertação da escravatura, o estabelecimento desta comunidade teve como princípio a cedência de uma área de terra pela Senhora Inácia Gomes, viúva do maior proprietário de terra da região e os escravos libertos fixaram moradia.
Mesmo localizados nesta área, a principal ocupação destes negros continuou sendo a prestação de serviços aos proprietários das fazendas da região. Além desta atividade, eles começaram uma pequena produção agrícola, a qual baseava-se no cultivo de araruta, utilizada para fabricar farinha, servindo de alimento, em forma de mingau, principalmente para velhos e crianças. Outra atividade desenvolvida pela comunidade era a fabricação de laços e cordas de Embira, esta era desenvolvida principalmente pelos homens que sabiam trabalhar com o couro.
Atualmente, a comunidade vive em pequenas moradias, grande parte com chão batido e cobertas por telhas de barro. A organização mantém-se como no princípio: gira em torno dos mais velhos, os quais são consultados quando há algum problema.
A agricultura praticada pela comunidade é unicamente de subsistência, sendo a mandioca e o milho, juntamente com as criações de bovinos e galinhas as principais atividades encontradas.
Desde o ano de 1999, a comunidade conta com luz elétrica, fato que melhorou bastante a qualidade de vida. As moradias não têm instalações hidro-sanitárias e o abastecimento de água é feito no riacho que corre nos fundos da área, divisa do município de Viamão com Santo Antônio da Patrulha. Esta baixa qualidade de vida tem desestimulado a permanência dos mais jovens no local.

Veja mais